Como ganhar dinheiro com software livre e linux (parte 9)

A Novell aumentou faturamento em 30% em sua unidade de negócios de Linux.
Como sua empresa poderia fazer o mesmo?

A Novell adotou o modelo de negócios de prestação de serviços, suporte técnico e oferta de soluções personalizadas para os clientes corporativos.
Esse modelo é lucrativo mas não é trivial.
Uma das análises das tendências recentes você pode ver aqui . Você pode avaliar os riscos e oportunidades de algumas abordagens de modelo de negócios em software livre e Linux.
Mas há MUITO dinheiro para ser feito nesse mercado e modelo de negócios. Veja o recente anúncio desuporte técnico a Debian GNU / Linux pela HP .
Apenas grandes empresas de serviços em Linux e software livre como HP, IBM, Novell e Red Hat podem lucrar?
Não.
Há espaço para todos os portes.
Uma recente pesquisa com 400 provedores de soluções norte americanos constatou que o VAR se pode firmar e aumentar os lucros utilizando software livre, desde que se capacite para tal.
Dois terços das vendas são para novos clientes.
E, constatado na pesquisa, as novas vendas de serviços aos mesmos clientes são as mais lucrativas.
Mas quem consegue essas vendas recorrentes são os mais capacitados e que agregam mais conhecimento.
Os lucros aumentam diretamente proporcionais ao número de profissionais capacitados e quanto maior a aplicação de Linux e software livre. Justamente os maiores VAR possuem 2,5 vezes mais profissionais em software livre que os mais fracos.
O estudo é interessante por também identificar os setores com maiores e melhores oportunidades e os com maiores riscos.
Aproximadamente 30% das aplicações já em desktop Linux. 70% em servidores.
Outro dado interessante é que 16% das aplicações já são de missão crítica. Mas os mais preparados VAR conseguem vender 35% de aplicações em missão crítica nos clientes. Ou seja: quem está mais preparado consegue maior porcentagem dos contratos de serviços mais lucrativos.
Muito importante é, a partir da página 43, a análise de correlação estatística de causa e efeito entre números da pesquisa.
O modelo é diferente. Não mais caixinhas para revender. Mas serviços a agregar. Quem estiver capacitado, conquista o cliente.
Quem não estiver, vai ter de continuar vendendo caixinhas a margens cada vez mais estreitas.
E na pesquisa, justamente quando há falta de clareza no modelo de negócios, o prestador de serviços fica mais enfraquecido ante os concorrentes.
A pesquisa completa pode ser baixada nesse site aqui .
Você também precisa cruzar os dados com esta outra matéria aqui sobre como as médias empresas percebem o software livre e linux.
Você precisa levar em conta na sua interpretação das duas pesquisas que os dados são do mercado norte-americano, onde o problema de sistemas legados windows e o relativo custo das licenças é muito maior que no Brasil. Há muito mais sistemas com décadas de uso e o poder aquisitivo é muito maior. Ou seja, o custo relativo de licenças proprietárias é muito menor para os norte americanos que para os empresários brasileiros.
Pode ser útil você também estudar algumas das mais comuns objeções à licença GPL , a mais usada no software livre (aproximadamente 90% dos projetos livres a adotam).
Também pode ser útil estudar o que algumas outras empresas estão fazendo com Linux e software livre, em diversos segmentos, e crescendo como a Network Appliance, que vende US$ 2 bilhões anuais (na página 3 do artigo).
Há ainda algumas constatações e experimentações neste artigo aqui .
A mais completa análise de alternativas ainda é The Emerging Economics of Open Source Software, mostrada na parte 4 desta seqüência de artigos, e complementada pelo texto da parte 1.
Para entender os conceitos, é importante ler Only the Pronoid Survive.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Avaliação do Apple Smart Keyboard para iPad Pro 10.5

IPad Pro pode substituir notebook?

Casos de sucesso com Linux