Um problema do software livre é que não paga comissão para a caixinha

O Software Livre até tem contrato social como o Debian GNU / Linux para manter todo mundo honesto, o que inviabiliza economicamente a corrupção. E isso pode ser um entrave com algumas pessoas.

O software livre pode ser obtido até gratuitamente, ou acompanhado de contratos de prestação de serviços (instalação, configuração, personalização, adaptações, suporte, etc).
Mas esta opção de ser obtido gratuitamente é o que inviabiliza a corrupção em várias ocasiões.
A possibilidade de escolha e o controle do próprio futuro.
A licitação 156/2005 de renovação de máquinas do Banrisul, mergulhada em controvérsias e dúvidas, deixa-nos pensativos.
Acompanhe os desdobramentos nestes links aquiaqui e aqui .
Se você duvida que "forças ocultas" podem atuar na hora das compras, leia a impressionante reportagem num site dos EUA sobre a adoção de software livre no Brasil.
Num trecho, relata a visita de um executivo da Microsoft ao Brasil, e seu encontro com autoridades até de primeiro escalão, ministros.
Repare no décimo parágrafo.
Isso foi em 2003.
E repare como LÁ já percebiam a enorme expansão da adoção de software livre pelas empresas em 2003.
Não se iluda.
Já vi coisas muito "estranhas" nas decisões de compra no setor privado.
O software livre deve compactuar com modelo corrupto ou deve se manter honesto?
Qual o futuro e os caminhos para cada alternativa?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Avaliação do Apple Smart Keyboard para iPad Pro 10.5

Nunca use maiúsculas ao criar endereço no iCloud

Backup MySQL com mysqldump sem travar tabelas e indisponibilidade de conexões